quinta-feira, outubro 21, 2021
HomeNotíciasRússia é suspeita de desenvolver armas biológicas baseadas em vírus letais como...

Rússia é suspeita de desenvolver armas biológicas baseadas em vírus letais como o Ebola — Conexão Política

Em uma matéria exclusiva, o jornal britânico The Mirror diz que há suspeitas de que uma unidade obscura da agência de espionagem doméstica russa FSB – ligada ao ataque de envenenamento com o agente nervoso ‘novichok’ ao opositor de Putin, Alexei Navalny – esteja por trás de planos secretos de desenvolvimento de armas biológicas envolvendo vírus mortais.

O Serviço Federal de Segurança Russo, ou FSB, é suspeito de desenvolver armas biológicas baseadas no vírus letal Ebola e no vírus Marburg, informou o site britânico, citando um ex-oficial de inteligência britânico não identificado e uma organização sem fins lucrativos francesa, a OpenFacto.

O projeto tem como codinome ‘Toledo’, possível referência a uma cidade espanhola que foi devastada por uma peste em 1598, ou Toledo, no estado americano de Ohio, que foi duramente atingida pela epidemia de gripe espanhola em 1918, segundo relatório da OpenFacto, publicado em 22 de dezembro.

A fonte do The Mirror e da OpenFacto disseram que o projeto de Toledo é o resultado do trabalho da Rússia no desenvolvimento de uma vacina contra o Ebola. O projeto foi criado pelo 48º Instituto Central de Pesquisa do Departamento de Defesa do país e é uma afiliada direta do 33º Instituto Central de Pesquisa.

Acredita-se que o 33º Instituto Central de Pesquisa seja o responsável pelo desenvolvimento recente dos agentes nervosos ‘novichok’, criados pela antiga União Soviética dos anos 1970 no início dos anos 1990 e suspeitos de envenenamento do ex-oficial militar russo, Sergei Skripal, e sua filha, Yulia Skripal, nas ruas de Salisbury , na Inglaterra, em 2018 e do opositor russo Alexei Navalny, em agosto deste ano.

O relatório da OpenFacto diz que a documentação de código aberto disponível vincula o trabalho do 48º Instituto, sobre o Ebola, como fornecedor da Unidade 68240, uma operação do FSB responsável pelo Projeto Toledo.

“Tanto a Rússia quanto o Reino Unido têm laboratórios que estudam guerra biológica e química para aprender como se defender contra armas como o novichok”, disse o jornal The Mirror, citando o ex-oficial da inteligência militar britânica. “Mas se, simultaneamente, a Rússia está estudando como usar o Ebola e o Marburg como arma, isso tem possibilidades terríveis.”

“Moscou tem mostrado repetidamente disposição e capacidade de usar armas como o novichok até mesmo nas ruas do Reino Unido. Isso pode significar que a Rússia pode potencialmente intensificar a pesquisa sobre Ebola e Marburg e considerar sua letalidade como uma arma.”

A OpenFacto, que se descreve como uma organização para promover e apoiar inteligência de código aberto na comunidade francófona, diz que tanto o 48º Instituto quanto o 33º Instituto sofreram sanções pelo governo dos EUA por “provavelmente conduzirem pesquisas para armas biológicas”.

Os vírus que causam o Ebola estão localizados principalmente na África Subsaariana e os sintomas variam de febre, dor e fadiga a hemorragia interna maciça.

Fonte: conexaopolitica.com.br/mundo/russia/russia-e-suspeita-de-desenvolver-armas-biologicas-baseadas-em-virus-letais-como-o-ebola/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=russia-e-suspeita-de-desenvolver-armas-biologicas-baseadas-em-virus-letais-como-o-ebola

RELATED ARTICLES
- Advertisment -
Google search engine

Most Popular