terça-feira, julho 27, 2021
HomeNotíciasUrnas de votação da Dominion podem se conectar à internet, garantiu o...

Urnas de votação da Dominion podem se conectar à internet, garantiu o CEO da empresa durante audiência no Senado — Conexão Política

Durante a audiência de terça-feira (15), vários senadores dos EUA pressionaram o CEO da Dominion sobre a conectividade das urnas eletrônicas.

O que alguns observadores eleitorais republicanos denunciaram há um mês foi confirmado pelo diretor da Dominion Voting Systems: algumas das máquinas de votação da empresa podem se conectar à internet.

De acordo com John Poulos, CEO da Dominion, “para algumas jurisdições, menos de 1% de nossa base de clientes, é necessário um modem celular externo”.

Os comentários de Poulos foram durante uma audiência do Comitê Estadual do Senado em Michigan.

Para ter acesso à internet é necessário apenas colocar um modem externo fora de um dispositivo.

Há um mês, um contratante da Dominion e um observador eleitoral relataram ao The Epoch Times que as máquinas de votação usadas local de votação TCF Center, em Detroit, durante as eleições de 3 de novembro estavam conectadas à internet.

Melissa Carone, a contratante de TI da Dominion Voting System, disse que recebeu uma pasta que incluía informações sobre como “as máquinas eram conectadas ao wi-fi”.

De sua parte, Patrick Colbeck, ex-senador estadual que atuou como observador eleitoral, disse que as máquinas do centro pareciam estar conectadas à Internet.

“Todos os computadores no tabulador foram conectados por cabos de Ethernet a um roteador de rede”, disse Colbeck. “Esse roteador, por sua vez, estava conectado a outro roteador que estava conectado aos verificadores.”

O observador disse que tudo estava conectado a um roteador com internet que por sua vez estava conectado ao data center local.

O CEO da Dominion, John Poulos, disse, em princípio, que os verificadores e tabuladores do TCF Center não têm acesso à Ethernet. No entanto, ele confessou que as máquinas têm um dispositivo que permite que você as conecte a outros computadores. Isso é feito “por meio de um switch que não está conectado ao mundo externo”.

Phil Waldron, um especialista em segurança online e coronel aposentado do Exército dos EUA, disse aos senadores de Michigan, no início deste mês, que o manual do operador de votação inclui uma página inteira mostrando “como e quando conectar e a quais seletores conectar aos servidores e roteadores, para se conectar à internet”.

“Eles estão conectados à internet”, testemunhou Waldron perante os senadores, durante uma audiência pública no Arizona no mês passado.

As contradições de Poulos também se juntam às declarações dicotômicas do Gabinete de Eleições de Michigan, que disse que as urnas “não podem se conectar à Internet durante o apuramento das cédulas”. Mas uma vez que a contagem é concluída, algumas jurisdições conectam as máquinas à Internet para transmitir os resultados não oficiais ao escrivão do condado.

Poulos disse que a Dominion projetou especificamente os modems para serem externos “para permitir que todos os observadores eleitorais saibam facilmente se você está online”, diz a matéria publicada no The Epoch Times.

“Em condados onde é necessário, o modem se conecta à guia depois que as urnas são encerradas”, disse Poulos. “Terminada essa transmissão, o modem externo é retirado.”

O site da Dominion diz que “os servidores de resultados da Dominion são projetados para não serem conectados à internet”.

Poulos testemunhou um dia após o relatório de uma auditoria das máquinas Dominion no condado de Antrim, que concluiu que as máquinas ImageCast Precinct da Dominion têm a capacidade de se conectar à internet e que que seu software é ‘propositalmente’ projetado para ‘criar fraude sistêmica’.

O CEO da Dominion afirmou que nenhum dos tabuladores do condado estava conectado à Internet, dizendo: “O condado de Antrim não tem modems, eles não usam modems”.

Durante a audiência de terça-feira, vários senadores pressionaram Poulos sobre a questão da conectividade.

“Os sistemas são projetados para serem uma rede fechada, o que significa que estão interligados em uma rede local”, disse Poulos.

“Porém, há algo que proíba que isso aconteça?”, questionou o senador estadual Ed McBroom, um republicano que convocou a audiência.

Poulos admitiu que não, mas disse que tais problemas poderiam ser descobertos por meio de auditorias por autoridades de teste credenciadas.

Ele também disse que os logs de segurança não seriam mostrados se alguém tentasse adulterar os resultados. No entanto, se houvesse violação, as cédulas de papel não corresponderiam aos totais da máquina em uma contagem manual, disse ele.

Fonte: conexaopolitica.com.br/mundo/eua/urnas-de-votacao-da-dominion-podem-se-conectar-a-internet-garantiu-o-ceo-da-empresa-durante-audiencia-no-senado/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=urnas-de-votacao-da-dominion-podem-se-conectar-a-internet-garantiu-o-ceo-da-empresa-durante-audiencia-no-senado

RELATED ARTICLES
- Advertisment -
Google search engine

Most Popular