Html code here! Replace this with any non empty raw html code and that's it.
Home Notícias Grupo internacional de treinamento de polícia pede que policiais locais abordem BLM...

Grupo internacional de treinamento de polícia pede que policiais locais abordem BLM e Antifa como terroristas — Conexão Política

- Advertisement -

Um grupo internacional de treinamento de polícia com sede nos EUA distribuiu um documento online que exortava as agências policiais locais a abordar os movimentos violentos ativistas de esquerda, Black Lives Matter e Antifa, como terroristas. No entanto, após pressão externa, o documento foi removido, segundo informações da Associated Press (AP).

A International Law Enforcement Educators and Trainers Association (ILEETA) divulgou o documento intitulado “Compreendendo a Antifa e a Guerra de Guerrilha Urbana”, que aconselha os leitores a pensar na Antifa ou BLM como “guerrilha urbana ou terrorista”.

“A Antifa e a Black Lives Matter não têm intenção de negociar. São movimentos revolucionários que visam derrubar o governo dos Estados Unidos”, afirma uma cópia arquivada do documento. “Muitos de nós que temos conhecimento da guerra de Quarta Geração e estamos preocupados com os recentes eventos nos EUA é porque fomos a guerras no Iraque e no Afeganistão e testemunhamos esse tipo de organização de grupos terroristas, criando insurgências e as horríveis consequências disso.”

Leia também: Plano de Trump voltado para comunidades negras lista KKK e Antifa como organizações terroristas

O documento prosseguiu afirmando que a Antifa é composta de “idiotas úteis” e que ambos os grupos são frentes da Rússia e da China.

“A Antifa é financeiramente e taticamente patrocinada pelas potências em Moscou por meio de George Soros e seus seguidores. Black Lives Matter é supostamente financiado pela China e esse dinheiro é então doado ao Partido Democrata por meio do Act Blue, que facilita doações para organizações democratas e de esquerda”, afirmou documento.

O documento citou a técnica de “doxing” de ambos os grupos para intimidar os adversários, revelando suas identidades, endereços, empregos e outras informações privadas publicamente.

“Guerrilheiros urbanos e terroristas também procuram quebrar a estrutura social existente e estimular um sentimento geral de insegurança e desorientação”, diz o documento. “Tais condições geralmente beneficiam os guerrilheiros urbanos e terroristas porque desacreditam as autoridades governamentais. Ao mesmo tempo, força a população a ficar do lado de qualquer grupo que esteja em posição de fornecer proteção e/ou aplicar coerção.”

Leia também: Os socialistas por trás do movimento Black Lives Matter: não é pela igualdade racial, mas por uma ideologia totalitarista

De acordo com a Associated Press, o grupo distribuiu um link para o documento de 176 páginas em outubro, mas removeu o documento do site da organização na quinta-feira (3).

Mesmo assim, o Diretor-executivo da associação defendeu o documento, chamando-o de uma opinião aberta a críticas e debates. Ele insistiu que a ILEETA incentiva a troca aberta de ideias em um esforço para melhorar o treinamento em justiça criminal.

“Sempre haverá diferenças de opinião sobre questões de treinamento, mas contanto que as divergências permaneçam profissionais e não pessoais, não censuramos essas ideias”, disse Harvey Hedden. “Estou disposto a permitir que o treinador avalie as informações por conta própria.”

Ele argumentou que restringir o documento seria censura e publicá-lo permitiria que outros treinadores o criticasse.

Fonte: conexaopolitica.com.br/mundo/grupo-internacional-de-treinamento-de-policia-pede-que-policiais-locais-abordem-blm-e-antifa-como-terroristas/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=grupo-internacional-de-treinamento-de-policia-pede-que-policiais-locais-abordem-blm-e-antifa-como-terroristas

- Advertisement -
- Advertisement -

Stay Connected

16,985FansLike
2,458FollowersFollow
61,453SubscribersSubscribe

Must Read

- Advertisement -

Related News

- Advertisement -