sexta-feira, outubro 15, 2021
HomeNotíciasPor que Rudy Giuliani diz que tem evidências suficientes ‘para virar a...

Por que Rudy Giuliani diz que tem evidências suficientes ‘para virar a eleição a favor’ de Trump – Conexão Política

O Presidente dos EUA, Donald Trump, seus apoiadores e sua equipe jurídica alegam que há muitas evidências de atividades ilegais para simplesmente desistir da luta pela releição presidencial, conforme noticiado pelo Conexão Política anteriormente.

Somente na Pensilvânia, a equipe jurídica de Trump entrou com pelo menos 15 processos judiciais, em um esforço para determinar quem realmente ganhou os 20 votos eleitorais do estado. Também há batalhas legais no Arizona, Nevada e Michigan. E embora a grande mídia tenha declarado Biden como vencedor da Geórgia na sexta-feira (13), uma auditoria completa com recontagem manual foi iniciada e deve ser concluída na próxima quarta-feira (18).

Trump disse ao The Washington Examiner que está confiante de que obterá 270 votos eleitorais ao vencer os estados necessários para atingir esse total. Ele disse: “Vamos ganhar no Wisconsin e Arizona – vai cair para 8.000 votos, e se pudermos fazer uma auditoria de milhões de votos, vamos encontrar 8.000 votos fáceis. Se pudermos fazer uma auditoria, estaremos em boa forma”.

Enquanto isso, Lou Dobbs, da Fox Business Network, tuitou que o advogado pessoal do Presidente, Rudy Giuliani, “disse que encontrou votos ilegais suficientes na Pensilvânia e em Michigan para virar a eleição a favor de Donald Trump”.

“Fraude eleitoral: Rudy Giuliani diz que encontrou votos ilegais suficientes na Pensilvânia e em Michigan para virar a eleição a favor de Donald Trump”, escreveu Lou Dobbs no Twitter.

Election Fraud: @RudyGiuliani says he has uncovered enough unlawful ballots in Pennsylvania and Michigan to turn the election in favor of @realDonaldTrump. #MAGA #AmericaFirst #Dobbs pic.twitter.com/VMzMNvzffs

— Lou Dobbs (@LouDobbs) November 12, 2020

Quando questionado sobre como iria proceder, Giuliani disse que estava trabalhando no caso. Ele disse a Dobbs que estava “muito além da margem necessária na Pensilvânia ou em Michigan para anular a votação lá. Temos cerca de 623.000 cédulas ilegais na Pensilvânia e cerca de 320.000 cédulas ilegais em Michigan”.

Giuliani disse ter testemunhas para as alegadas irregularidades nas votações em Michigan. “Uma delas foi uma democrata que trabalhou por 30 anos para a cidade de Detroit, que explicará que começou a ser treinada para trapacear em setembro de 2020”, disse ele.

“Eles também testemunharão sobre cerca de 100.000 cédulas enviadas por volta das quatro da manhã, depois de terem parado de contar”, explicou Giuliani. “Eles entraram em pânico porque pensaram que haviam assumido a liderança, e Trump ainda estava à frente por 120.000 votos. Então, trouxeram essas cédulas em carros e caminhões com placas de fora do estado.”

“Eles os empilharam nas mesas”, disse ele. “Pelas testemunhas que estavam lá, de quem temos depoimentos, todos os votos foram para Biden. As cédulas pareciam totalmente fraudulentas. Apenas uma pessoa votou. O resto da cédula está vazio. Ninguém se deu ao trabalho de olhar ou verificar se o envelope era válido. Eles simplesmente jogaram fora imediatamente.”

“Não havia nenhum observador republicano, conforme exige a lei de Michigan”, continuou Giuliani. “É uma contravenção não fazer isso. Portanto, não posso ver essas centenas de milhares de votos [válidados], além de cerca de 140.000 mais que foram contados deliberadamente fora da vista de qualquer republicano que pudesse verificar a validade da cédula.”

“Esta foi uma eleição roubada, Lou”, disse ele a Dobbs. “Eu sei que as elites falsas não querem ouvir isso. Mas esta foi uma eleição roubada. O mesmo padrão existe em Nevada, Arizona, Geórgia, Wisconsin.”

Além disso, Giuliani aponta para as preocupações com o software de votação Dominion usado em todo o país em estados de campo de batalha. De acordo com a mídia, 28 estados usaram urnas vendidas a eles pela Dominion.

Giuliani disse a Dobbs que as máquinas de votação do Dominion podem ser hackeadas e podem mudar os votos. Ele explicou que a Dominion é uma empresa canadense ligada a uma empresa chamada SmartMatic, que tem uma história suspeita por ser propriedade de venezuelanos próximos ao ditador Hugo Chávez, conforme noticiou o The New York Times em 2006.

“Eles foram fundados como uma empresa para decidir eleições”, disse Giuliani. “Eles têm um histórico terrível e são extremamente hackeáveis.”

O estado do Texas rejeitou o software eleitoral da Dominion após cuidadosa avaliação de especialistas em tecnologia, chamando o sistema de votação de “frágil e sujeito a erros”.

“Os sistemas de computador devem ser projetados para prevenir ou detectar erros humanos sempre que possível e minimizar as consequências de erros humanos e falhas de equipamentos. Em vez disso, o Democracy Suite 5.5-A é frágil e sujeito a erros. Em minha opinião, não deve ser certificado para uso no Texas. Se a certificação for concedida, deve ser com a condição de que todas as portas de rede e USB abertas sejam seladas”, escreveu o analista do estado do Texas.

Fonte: conexaopolitica.com.br/ultimas/por-que-rudy-giuliani-diz-que-tem-evidencias-suficientes-para-virar-a-eleicao-a-favor-de-trump/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=por-que-rudy-giuliani-diz-que-tem-evidencias-suficientes-para-virar-a-eleicao-a-favor-de-trump

RELATED ARTICLES
- Advertisment -
Google search engine

Most Popular